Tendências, dicas, idéias e inspirações para casamento da AboutLove

Bebidas da festa: quanto e como comprar?

Nenhuma noiva, que pretende ter um casamento com bebida alcoólica, quer ter o constrangimento de perceber que a cerveja, vodka, o espumante, acabou no meio da festa. Por outro lado, comprar demais pode significar desperdício de dinheiro.

Sem dúvidas, uma das melhores maneiras de adquirir bebidas para o casamento é pelo processo de consignação. Muitos fornecedores oferecem esse serviço que consiste basicamente em pagar por aquilo que foi consumido. Ou seja, os noivos fazem um contrato para receber um número específico de bebidas e o que sobra pode ser devolvido sem que eles precisem pagar.

Geralmente, a assessora de casamento fica responsável por controlar o processo de consumo para a prestação de contas. Algumas empresas especializadas, também enviam um funcionário designado a fazer isso. Ele é quem cuida da reposição e retirada posterior do que não foi consumido.

Já deu pra perceber que a consignação é um excelente negócio, não é?! O problema é que muitos salões de festa não aceitam esse tipo de serviço. Eles mesmos vendem a bebida gelada, geralmente cerveja e com um preço um pouco mais alto, e só permitem que algumas outras bebidas sejam trazidas de fora. Na hora de assinar o contrato, isso deve ser colocado na balança para ver se vale a pena a contratação desse ou daquele buffet.

  • Agora, como calcular a quantidade de bebidas para o casamento?

Essa é uma questão um tanto quanto complexa. Não há uma equação perfeita para todo casamento. Isso porque existem dezenas de variáveis: o perfil dos seus convidados, o clima e o costume da região, o período do dia em que o casamento vai ser realizado, a animação da festa, etc.

Por exemplo: suponhamos que os seus convidados gostem muito de whisky, mas o casamento vai ser de dia e a probabilidade é de tempo bem quente e abafado. A chance de a cerveja geladinha ser a preferida é bem alta, certo? Mas, e se as garrafas não estiverem tão geladas assim? Os convidados podem abrir mão da cerveja e ficarem somente no refrigerante e na água de coco. Notou como não há fórmulas exatas para fazer esse cálculo, né?!

O que existe é uma base, sugerida pela maioria das distribuidoras e buffets, que deve ser modificada de acordo com as características da sua festa.

  • Espumante: 1 garrafa para cada 2 pessoas. Lembre-se que durante o dia, em clima mais quente, o consumo de espumante pode aumentar. Se houver uma estação com drinks e coquetéis, essa quantidade pode diminuir para 1 garrafa para cada 3 pessoas.
  • Vodka: 1 garrafa para cada 10 convidados. Essa é uma bebida bem apreciada por jovens, portanto, se houver muitos na sua festa, considere aumentar o número de garrafas por pessoa.
  • Cerveja: 1 garrafa (600ml) de cerveja por convidado, caso a festa tenha apenas essa bebida alcóolica, refrigerante e água. Se tiver espumante e vinho, a proporção pode diminuir para 1 garrafa para cada 4 convidados. Com todas essas bebidas mais whisky, o cálculo pode ser 1 garrafa para cada 6 pessoas.
  • Whisky: Calcula-se 12 garrafas para cada 100 convidados. Tenha em mente que essa bebida pode ser mais consumida quando o clima estiver frio.
  • Vinho tinto: Em caso do vinho tinto ser servido apenas para acompanhar o jantar, o recomendado é uma média de 1 garrafa para cada 7 pessoas.

Se você tiver um barman e toda a estrutura de uma estação de coquetéis e drinks, as bebidas como cachaça, tequila, saque, etc. ficam por conta da empresa contratada. Ela é responsável por não deixar faltar bebida durante todo o período acertado em contrato. Por isso, converse com a empresa sobre o estilo do casamento e o perfil dos seus convidados.

E não esqueça: durante a festa, não precisa exagerar! Você não quer perder uma das memórias mais importantes da sua vida, né?!

 

Adquirindo o vestido de noiva

Há mulheres, que até mesmo antes de noivar, já sabem exatamente qual vestido de noiva querem. Inclusive têm aquela “pastinha” no computador com todos os detalhes do modelo. Outras ficam indecisas a cada novo vestido de noiva que veem e se pudessem fariam várias festas vestindo um modelo diferente em cada uma. Em todos os casos, surgem as dúvidas: comprar, alugar ou mandar fazer o vestido de noiva? O perfil da noiva dá sinais de qual opção é melhor, mas também é preciso levar em conta o orçamento e qual o lugar ele ocupa na sua lista de prioridades.

  • Qual a prioridade do vestido de noiva?

O vestido de noiva para muitas mulheres é prioridade absoluta em relação aos demais itens do casamento. Se esse for seu caso, prepare uma generosa fatia do orçamento para se vestir como sempre sonhou. A maioria das noivas nesse perfil opta por mandar fazer o próprio modelo com os tecidos, as rendas e demais detalhes que representam você. Com certeza, deve ser incrível ter uma peça única, cheia de significados e história pra chamar de sua pelo tempo que quiser! Uma sugestão para não extrapolar nos gastos é compensar o investimento em outras áreas como decoração ou banda de música, por exemplo.

Outra  alternativa para quem quer exclusividade e não é muito apegada as coisas materiais é o primeiro aluguel. O vestido é feito sob medida, sob orientação da noiva e depois do casamento é devolvido e colocado para alugar na loja (dá uma dorzinha no coração se desfazer dele, afinal ele representa um momento maravilhoso, mas…). Os preços do primeiro aluguel variam muito de local para local, porém tenha em mente um gasto de, no mínimo, 3 mil reais para um vestido satisfatório.

Aquelas que preferem priorizar outros elementos da festa, como buffet, comida, por exemplo, optam pelo aluguel comum. Aqui a noiva, obviamente, tem que ser super “desencanada” em relação a exclusividade. O melhor mesmo é nem perguntar quantas noivas já usaram o modelo escolhido. Na prática, isso pouco importa se tudo estiver em ótimo estado e você se apaixonar pela peça. Lembre-se apenas de pesquisar bastante. Os preços de aluguel, às vezes, chegam ao patamar dos valores de um vestido novinho em folha.

Mas as opções não acabam por aí. Noivas mais arrojadas, com um bom controle emocional (muito difícil nessa etapa da vida, né?!) e que torcem o nariz à ideia de gastar uma pequena fortuna em uma peça usada uma única vez, estão recorrendo a compra do vestido pela internet.  É muito importante ressaltar que, nesse caso, é imprescindível ter um plano B. Assim como há relatos de vestidos lindíssimos e bem acabados, comprados principalmente na China e recebidos pelos correios, há situações em que o vestido não correspondia em nada ao produto prometido. Além disso, as encomendas podem demorar meses para chegar. Haja coração! O lado bom dessa prática arriscada é realmente o preço baixo. É possível adquirir um vestido de noiva por menos de mil reais nos sites estrangeiros.

Ah, uma outra dica: se você planeja fazer uma viagem internacional antes de casar, não custa nada dar uma voltinha nas lojas de noivas e provar alguns modelos. Geralmente, vale a pena, mesmo com o dólar em alta, adquirir vestidos menos trabalhados nos Estados Unidos, por exemplo. Se você der sorte, pode até pegar uma mega promoção que são comuns por lá. Antes de sair à procura do vestido ideal, converse com seu noivo e deixe ele saber o peso que essa peça tem pra você.  Assim, os dois podem decidir juntos qual opção é melhor para o bolso e para sua própria realização pessoal.

Quero conservar meu buquê de noiva!

Dizem que noiva não é noiva se não tiver um homem ao seu lado e um buquê nas mãos, né?! Dias depois do casamento, no entanto, as flores já morrem. É uma dor  ver aquele arranjo natural, cheio de significados, que você investiu tempo, dinheiro e carinho, jogado no lixo (se você, claro, não jogá-lo para as amigas solteiras). Muitas noivas se perguntam como conservar o buquê de flores naturais e guardá-lo como uma linda recordação do casamento.

Há diversas alternativas para quem quer manter esse elemento simbólico por muito tempo. Apenas esteja ciente, que técnicas de secagem caseiras podem levar várias semanas e quase todos os processos precisam ser feitos imediatamente depois do casamento, quando as flores ainda estão lindas, vivas e frescas. Se você não puder iniciar e acompanhar o processo, deixe alguém (irmã, sogra, cunhada, melhor amiga) responsável por essa tarefa. Além disso, não são todos os tipos de plantas que ficam bonitas depois de secas. Converse com sua decoradora e florista sobre isso durante os preparativos do casamento.

  • Buquê seco em uma urna de acrílico, vidro ou quadros:

Para secar as flores em casa, pendure-as de cabeça para baixo em um lugar seguro e arejado. Espere pelo menos cinco semanas e depois arrume o buquê em uma urna transparente. As de acrílico podem ser feitas sob medida em empresas que trabalham com confecção de brindes e troféus. Os quadros podem ser feitos em loja de molduras comuns.

grey Quero conservar meu buquê de noiva!

Foto: via Pinterest

Ah, você também pode usar silica gel (apesar do nome, ela parece uma areia branca, encontrada facilmente na internet para venda) para acelerar o processo de secagem. O produto e as flores devem ser colocados em um recipiente com tampa durante alguns dias. Em média uma semana é o suficiente para perceber que tudo está sequinho. Importante manter o recipiente fechado e em um lugar escuro.

grey Quero conservar meu buquê de noiva!

Foto: via Mohans Rule

  • Flores pressionadas e emolduradas:

Sabe quando você achava ou ganhava uma florzinha, colocava- a dentro de um livro e a mantinha ali sequinha e fininha por muito tempo? Pois é! Você pode fazer isso com o seu buquê. Como são várias flores, dá um pouquinho mais de trabalho, mas também há a opção de escolher apenas algumas mais bonitas.

O processo é simples. É só colocá-las entre folhas de papel manteiga, fazer um a espécie de “sanduíche” com pedaços de papelão, e colocar pressão usando, por exemplo, uma pilha de livros. Entre 4 e 6 semanas, elas estarão prontas para serem emolduradas.

grey Quero conservar meu buquê de noiva!

Foto: via Etsy

  • Contrate um profissional:

Se você não quer ter trabalho, você pode contratar um serviço profissional de secagem e manutenção das flores. Geralmente, os floristas usam técnicas meticulosas, aplicando os produtos necessários de flor em flor, cuidadosamente. Isso tem seu preço, claro! Se optar por um buquê impecável, mesmo depois de anos do casamento, prepare-se para gastar uma graninha a mais, no mínimo 500 reais.

grey Quero conservar meu buquê de noiva!

Foto: via Pinterest

Seja qual for sua opção, a certeza é que sua nova casa ganhará um marcante e simbólico elemento de decoração. Mas não se esqueça de decidir esses detalhes bem antes do casamento, hein…