Tendências, dicas, idéias e inspirações para casamento da AboutLove

A escolha das músicas ideais

Toda história de amor tem uma trilha sonora, não é verdade? É impressionante como as músicas trazem à tona sentimentos e lembranças.

Na cerimônia de casamento, não há espaço para sentimentos ruins e as canções devem dar o tom de emoção e alegria do momento. Os rituais, presentes mesmo nas cerimônias mais modernas, requerem músicas marcantes e especiais. Escolher a trilha do seu grande dia pode se tornar uma das tarefas mais prazerosas dos preparativos. E ah, o noivo também pode dar aquela ajudinha!

Para facilitar sua vida, verifique primeiro se a igreja tem restrições quanto a músicas seculares. Muitas paróquias só aceitam as sacras. Se for casar em um salão ou outro lugar fora da igreja, você terá mais liberdade e pode ousar um pouco mais no repertório e na escolha dos profissionais.

grey A escolha das músicas ideais

Foto: Gabe Aceves via Style me Pretty

Por falar nos músicos, já planejou se você quer uma composição mais clássica e tradicional, com coral e orquestra ou deseja algo mais simples e moderno, com um ou dois cantores e alguns instrumentos escolhidos a dedo? Já pensou que “voz e violão”, por exemplo, pode ser uma alternativa linda e mais econômica?

Com esses pontos mais ou menos definidos, siga para a pesquisa dos profissionais. Peça recomendações para seu cerimonialista, amigas e parentes que já casaram. Visite alguns fornecedores pessoalmente e entenda como cada um trabalha, quem são os músicos e como eles adaptam as formações para cada estilo de casamento. Arranjos e ritmos diferentes são sempre bem-vindos nos casamentos menos formais! Dá pra transformar uma música de balada ou mais “pop” em um som acústico super bacana. Já pensou nisso?

Algumas bandas podem fazer pacote tanto para cerimônia quanto para a festa. Será que o valor proposto vale a pena? Ou é melhor apenas contratar um DJ para a pista de dança? Negocie e coloque tudo na ponta do lápis.  Se possível, acompanhe uma cerimônia com os músicos que mais gostou para sentir a energia deles durante a celebração.

Como escolher as músicas de casamento

Com certeza, os profissionais do ramo vão ter playlists prontas que podem servir como base para você montar a sua. Nunca copie cegamente uma lista de outra noiva. As músicas do casamento precisam ter um significado especial para o casal.

  • Liste as canções que marcaram o relacionamento de vocês. Quais delas acha interessante para a cerimônia?
  • Sintonize coração e ouvidos na “onda” do casamento! Ouviu uma música em um filme, no rádio, na televisão ou na internet e gostou? Vá anotando e depois escute-a de novo e de novo. Imagine se ela pode se encaixar em algum momento da cerimônia.
  • Analise todos os versos da música, mesmo se ela for em outra língua. Muitas canções em inglês têm um ritmo ótimo para a entrada da noiva, por exemplo, mas a letra pode falar de algo totalmente desagradável.

Quantidade de canções

Tenha em mente que quanto maior seu repertório, mais tempo a cerimônia irá demorar. Pra você ter uma ideia, segundo os especialistas no assunto, um casamento com 8 músicas dura em média 1 hora. Já uma cerimônia com 12 músicas vai durar por volta de 1 hora e meia.

O certo é que, seguindo alguns ritos básicos, você irá precisar de pelo menos 5 canções para:

  • Entrada do noivo e padrinhos – deixe isso a cargo do noivo. A música precisa representar a personalidade dele.
  • Daminhas e pajens – músicas com um toque bem delicado (com solo de flauta e violino, por exemplo) são ótimas para esse momento. Uma dica: procure entre as trilhas dos filmes infantis.
  • Entrada da noiva – a canção deve ser a mais marcante e impactante de todo setlist. A marcha nupcial é sempre uma opção, mas músicas diferentes que expressem o sentimento e a alegria da noiva estão em alta
  • Benção das alianças – uma música mais religiosa, que retrate a fé do casal, é o ideal aqui.
  • Saída dos noivos: uma canção descontraída e animada para que todos celebrarem a nova união.

Tente entregar a lista com meses de antecedência para que os profissionais possam ensaiar e fazer os arranjos que você deseja. Também não tente mudar a ordem ou trocar alguma música de última hora. Isso pode dar uma super confusão!

Com essas dicas e cuidados, suas músicas de casamento servirão de inspiração para outros casais apaixonados.

Food Truck no casamento?

A gente sabe como toda noiva adora uma novidade (e nós também!). E quando o assunto é celebração moderninha e diferente, gostamos ainda mais! Por isso, nos apaixonamos por essa nova tendência, que pode ser a sua cara: food truck no casamento!

Uh?! Isso mesmo! Aqueles caminhões/trailers de comida que já estão por toda parte nas grandes cidades agora podem ser mais um elemento para a recepção e até decoração do seu casamento. A ideia, que mistura ousadia e informalidade, já começou o fazer maior sucesso lá no exterior. Nesse ano, a expectativa é que eles invadam de vez muitas celebrações mundo afora. Digam se não é bacana ter um desses na sua festa?

O melhor é que você ainda pode aliar charme à economia. Tudo vai depender do tipo de comida que será servida e do porte do food truck contratado. Geralmente, sai mais barato do que usar um determinado serviço de catering.

grey Food Truck no casamento?

Foto: Via Pinterest

Alguns cuidados:

  • Considere o espaço físico: Além do local precisar ser aberto, ele precisa ter uma estrutura física mínima para receber um food truck. O veículo pode entrar, ficar estacionado no local que você imagina e sair do espaço sem grandes transtornos? O buffet aceitaria esse tipo de veículo? O espaço é suficiente para que a fumaça se disperse facilmente e não deixe todos com cheiro de comida?
  • Número de convidado e demora: você já foi a um food park e ficou horas esperando nas filas por conta da multidão? Então…O food truck não tem uma cozinha industrial para alimentar muita gente de forma super rápida e eficaz, né?! A não ser que seja um veículo de sobremesas já prontas, por exemplo, como sorvetes. O recomendado, segundo os sites estrangeiros, é um food truck para cada 75 convidados.
  • Experiência do chef: verifique com o chef ou responsável pelo caminhão se ele já participou de eventos fechados desse tipo e peça sugestões de pratos que combinem com o seu casamento e com a estação do momento.
  • Mantenha a simplicidade da ideia: comer no food truck se tornou uma questão de “experiência divertida”. Tem a ver com um certo estilo jovem, urbano, descolado e simples. Não invente muito na hora de montar um cardápio para o seu casamento. Coloque duas ou três opções de pratos básicos e relaxe. A proposta é que os convidados se divirtam nesse processo diferente de pedir, esperar e saborear uma “comida de rua” durante sua festa de casamento.

Uma ótima alternativa para quem se apaixonou pela ideia, mas conta com algumas restrições de espaço ou acha que os convidados não vão se sentir muito confortáveis com a proposta, é contratar um veículo menor ou uma bike food e servir petiscos ou somente sobremesas durante a festa. Você ganha o charme do food truck no casamento e ainda consegue manter o jantar mais formal e tradicional para todos.

E aí, vai apostar nessa modernidade?

 

Como será a entrada da noiva?

A entrada da noiva é o primeiro dos muitos momentos emocionantes do casamento. A música especial, os olhares dos amigos e parentes, a espera do noivo no altar…formam um ambiente que faz o coração de qualquer noiva disparar. Antes de encarar essa hora, é importante decidir como e com quem você irá dar esses passos rumo ao altar.

  • Quem é o acompanhante?

Há um simbolismo muito grande que envolve a entrada da noiva e quem a levará até o altar. O mais comum é a noiva entrar com o pai. É uma forma de honrar o homem que até ali esteve, de certa forma, cuidando e zelando por você. A tradição de entregá-la ao noivo representa o rito de passagem da vida de mulher solteira para a vida de casada que, dali em diante, formará outra família.

Mas, e na ausência do pai ou diante de qualquer outro impedimento, quem deve levar a noiva? Indo mais além: ela, de fato, precisa ser levada por alguém?

Na verdade, essas são decisões muito pessoais. Cada família tem uma história, um jeito de se relacionar. Hoje em dia, as adaptações são necessárias e até incentivadas.

Como o simbolismo da paternidade nesse momento é muito forte, muitas noivas convidam um homem que considera como pai (avó, tio, padrasto) ou que desempenhou um papel especial em determinado momento da vida (irmão, amigo).

Porém, se você não tem uma figura masculina para honrar, não há qualquer necessidade de se prender a protocolos. A entrada da noiva com a mãe é algo que acontece nos casamentos mais modernos. Por ser diferente, esse momento se torna ainda mais marcante. É uma linda e emocionante homenagem a mulher que você tanto ama e admira.

grey Como será a entrada da noiva?

Foto: Tinywater via Wedding Chicks

Há ainda opções de homenagear duas pessoas da família. Entrar com os avós, por exemplo, é uma atitude de delicadeza ímpar! Se você for uma noiva/mãe e os  filhos já forem “grandinhos”, a entrada também pode ser ao lado deles. E por que não caminhar rumo ao noivo com o seu pai e sua mãe?! Isso mostra o forte suporte que ambos te deram na vida. Só atente para a largura do corredor na igreja ou no buffet, afinal serão três pessoas andando lado a lado. O cerimonialista e decorador precisam saber antecipadamente dessa sua decisão para os ajustes necessários.

A noiva ainda pode ser levada por duas pessoas, em trechos diferentes do percurso rumo ao altar. Uma situação comum envolve o pai e o padrasto. Para não deixar nenhum de lado, há a alternativa de entrar com um deles e no meio do caminho ser entregue ao outro. É um ritual tocante e todos compreendem o significado das duas figuras masculinas na história da noiva.

Também não é regra entrar acompanhada. Noivas que entram sozinha mostram independência, segurança e personalidade ao encarar o corredor sem um acompanhante. Nesse caso, a noiva deve segurar o buquê com as duas mãos e seguir firme e linda pelo corredor de olho no seu futuro marido.

grey Como será a entrada da noiva?

Foto: via Wedding Chicks

  • Qual lado você deve ficar?

Mesmo que você não seja muito ligada as etiquetas clássicas de casamento, que geralmente se baseiam em tradições bem antigas, é legal saber que há uma explicação para esse ou aquele posicionamento da noiva em relação ao acompanhante.

Segundo alguns especialistas no assunto, o posicionamento do homem ao lado direito da mulher tem haver com a época de príncipes e princesas. Nesse lado, o cavalheiro sempre tinha sua mão direita livre para sacar a espada e defender a dama.

Aqui há duas correntes: uns falam que o pai (ou outro acompanhante) deve manter a mão direita livre, como todos os outros cavalheiros, e outro pensamento diz que a noiva deve estar em posição diferente das demais mulheres do cortejo, entrando ao lado direito do pai e só depois ficar ao lado do noivo, à esquerda.

Direita, esquerda, isso pode dá um nó na cabeça né?! Mas relaxa, isso não é tão valorizado nos casamentos de hoje e as noivas entram de um lado ou de outro, levando em conta também a praticidade na hora da troca no altar. Sentir-se à vontade é o principal.

Você já decidiu como será sua entrada triunfal? Conta pra gente.